na minha estante: Veronika decide morrer

Pictures3

“Quanto mais felizes as pessoas podem ser, mais infelizes ficam”. (COELHO, Paulo, p. 81)

 

Veronika decide morrer é o quarto livro do Paulo Coelho que leio, o segundo este ano. Em O alquimista, Coelho falava da descoberta, agora fala de conceitos relacionados a loucura e coragem. E posso dizer pra vocês que estou achando um pouco difícil falar desse livro sem enchê-los de spoilers, são informações que acredito que são mais interessantes de serem descobertas por conta própria. Portanto, mais uma vez, o livro mostra-se bastante simbólico, cheio de metáforas e mensagens nas entrelinhas. Vale a pena prestar atenção!

Então, para não correr o risco de falar além da conta, segue a sinopse:

Veronika parece ter tudo o que deseja: frequenta os melhores lugares, conhece os rapazes mais atraentes, mas não é feliz. Falta algo em sua vida. É por isso que, na manhã do dia 11 de novembro de 1997, Veronika decide morrer.

Apesar do conteúdo parecer lúgubre e melancólico de início, a mensagem do livro cabe a todos nós – e não estou me referindo ao ponto do suicídio e sim da loucura e coragem de mudar. Assim, um filme, às vezes, é um bom caminho para disseminar ainda mais uma mensagem, contudo, de início já não gostei muito das alterações feitas no filme protagonizado pela atriz Sarah Michelle Gellar. De forma especial terem alterado a cidade original da história, de Ljubljana, na Eslovênia, para Nova Iorque, EUA. Existem elementos, pra mim relevantes, que acabam sendo perdidos nessa mudança, mesmo quando eles tentam manter um pezinho na Eslovênia quando dizem que os pais de Veronika são imigrantes. Mas essa é uma questão que eu adoraria discutir num outro momento com vocês, até lá, leiam e assistam o filme 😉

Autor: Paulo Coelho
Editora: Planeta
Ano: 2006
Páginas: 214

Anúncios