na minha estante: O homem e seus símbolos

Pictures3

Em Março completo um ano de terapia e acredito que se Jung fosse meu analista diria que foi a sincronicidade que me fez “cair” justamente em uma terapia com uma de suas discípulas. Para uma mente criativa e sonhadora como a minha, nada melhor do que estar numa terapia junguiana, que me permite entender diversos pontos importantes por meio de símbolos (que vão muito além de desenhos), insights, sonhos e inclusive textos escritos há anos. Portanto, sou muito grata pelo dia que liguei para uma clínica para marcar uma consulta e leiga a respeito das linhas fui encaminhada para uma psicóloga junguiana.

Ela, depois de algum tempo de análise e vendo que estava empolgada com a teoria de Jung, indicou-me um livro: “O homem e seus símbolos”, onde Carl Jung reúne um grupo de teóricos para abordar diferentes aspectos humanos relacionados a psicologia: a mente consciente e inconsciente, animus e anima,  sonhos, o processo de individuação, estudos antropológicos e mitológicos, arquétipos e mais inúmeros termos e conceitos muito interessantes sobre a psique. Acredito que este seja um livro para aqueles que querem conhecer os espaços escusos de suas mentes, para os racionais, talvez seja difícil encarar alguns fatos aqui apresentados, até para mim às vezes o ceticismo resolvia aparecer:

“Para o espírito científico, fenômenos como o simbolismo são um verdadeiro aborrecimento por não poderem formular-se de maneira precisa para o intelecto e a lógica”. JUNG, Carl, p. 113.

Para quem gostaria de entender um pouco mais quem foi Jung e de que forma ele encarou a psicologia e também o modo como ele se distanciou da teoria de Freud, este é um bom meio de começar. 

Concepção e Organização: Carl G. Jung
Participação: John Freeman / M.-L von Franz / Joseph L. Henderson / Jolande Jacobi / Aniela Jaffé
Tradução: Maria Lúcia Pinho
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 448

Anúncios