Eu não esqueci…

Para o blog não ficar tão abandonado, algumas palavras certeiras de Caio Fernando Abreu:

‎”Um dia você vai encontrar alguém que te lembre todos os dias que a vida é feita para ser vivida. 
Alguém que é perfeito de tão imperfeito. 
Alguém que não desista de você por mais que você tente afastá-lo. 
Naquele dia que você não estiver procurando por ninguém, naquele dia que você não ia sair de casa e acabou colocando a primeira roupa que viu pela frente. 
Quando você não estiver procurando, você vai achar aquela pessoa que faz você sentir que poderia parar de procurar.”
.
Anúncios

Passos

“Estranho o destino dessa jovem mulher, privada dela mesma, 
porém, tão sensível ao charme das coisas simples da vida…”
Amélie Poulain
.
.
Ela é uma menina doce, cheia de sonhos. Ela quer dar grandes passos, mas não sabe por onde começar. Ela tem medo de ficar sozinha, mesmo que ela tenho amigos incríveis com quem pode contar sempre, ainda assim, há dias de vazio. Mas esse sentimento passa sabe. Ou a gente aprende a lidar com isso ou passamos a olhar as coisas e pessoas a nossa volta com outros olhos. Ela escolheu enxergar o lado simples e bom da vida: caminhar descalça, deitar na grama debaixo de uma grande árvore, passear no parque, fotografar, olhar o céu a noite. Ela escolheu ser simples e deixar o coração decidir o que é melhor pra ela. Ela escolheu continuar, sem pensar a que caminho a vida irá levá-la.
.

.

.
Nem sempre nós sabemos o que dizer nesses momentos, muitas vezes o que importa mesmo não é a palavra. O que importa mesmo é estar ali do lado em silêncio. O que importa é saber que mãos, ombros, colos, ouvidos estarão ali. Às vezes só os gestos não ajudam e é importante dizer: “vai ficar tudo bem”. Para as pessoas de bom coração, há um fim de semana de sol e muitos amigos. Há vários sentimentos bons também e lembranças alegres. Espero que fique bem.
.

in.ti.mi.dar

v. 1. Tr. dir. Tornar tímido.
2. Tr. dir. Assustar, apavorar.
3. Pron. Atemorizar-se.

.
Sempre acreditei que existissem muitas formas de assustar uma pessoa. Pregar uma peça durante uma noite assutadoramente escura e silenciosa. Assistir os melhores filmes de terror. Contar histórias sombrias e macabras em acampamentos da escola. Mas nunca pensei que personalidade, demonstração de segurança, altura, ser bem sucedida fossem ter o mesmo efeito.
.

Dia 31 – Para alguém do outro lado do oceano

.

.
Você, caro leitor, deve estar se perguntando em que momento o desafio dos 30 dias virou 31. Saiba que você não está enlouquecendo, essa carta é um bônus. Afinal, quando você tem uma amiga, do outro lado do mundo, fazendo intercâmbio e ainda assim se preocupando em manter contato e contar as novidades, você meio que percebe que precisa responder a altura. Logo, nada como uma resposta pública no blog. Até por que ela merece.
Sissa, 
Meu deus mulher, quanto tempo que você já está fora do país? Lembro de você toda empolgada com os preparativos pra viagem e lembro de ir te encontrar no aeroporto, sentada em frente a livraria conversando com o Dine. Minha madrinha começou a te contar coisas a respeito da viagem que ela tinha feito e contava que você ia aproveitar muito. Bom, pelos emails que tenho recebido, eu sei que você tem aproveitado bem. E eu nem preciso dizer por que né?! Sério, quando a minha mãe disse que queria que eu fosse pra Portugal te visitar e depois voltar junto contigo eu super me empolguei, MAS (como sempre tem um mas) meu irmão acabou de passar na Tuiuti e agora a grana estará mais curta, logo, minha viagem deverá ser adiada. Mas saiba que poder ver as fotos e ler sobre as cidades que você visitou, me fez viajar um pouco… hahaha.
Saindo de toda essa melosidade de viagem e saudades. Ainda não encontrei o comercial que a mãe gravou para a GRPCOM, espero que quando você voltar, ainda esteja passando. Mas deixe eu te contar que ela gravou há pouco tempo um comercial pra Salfer e na quarta-feira ela fará uma suíça de sei lá que ano, num filme chamado “Os suíços brasileiros”. Também, com aquela carinha acho que fica fácil né?! Apesar dela ser alemã. Mas tudo bem, ainda bem que não é um documentário, porque se não, eu jamais acreditaria em documentários… (exagerada).
Hmmm… deixa eu ver o que mais tenho pra contar. Sabe como a minha vida é super agitada né? Faço tanta coisa que nem lembro sobre o que comentar. Bom, no fundo eu só quis escrever esse post-carta pra dizer que apesar de não te escrever com a mesma frequência que você nos escrevia, lia com carinho cada email, ria muito com as histórias e vejo como você está aprendendo com tudo isso. No fundo, a saudade valeu a pena né?! E viu, que Roma seja tão boa quanto foram as outras cidades. Que você volte pro Brasil recheada de coisas boas! Estamos com saudades! Amo você, amiga!
Beijos,
Mé.

Da série: coisas que Ella não diz

.

.
Gosto quando você diz: ‘lembrei de você’, assim num momento bem tranquilo, quando ambos estamos ocupados e cheios de coisa pra fazer parece tão mais puro. Lembrar de alguém quando mil coisas passam pela cabeça. Mil coisas continuam na cabeça, mas é em uma que você se concentra mais.
Gosto quando você vem me visitar e diz que não veio me ver. Diz que entrou só porque estava frio lá fora e nem imaginou que eu pudesse estar ali. Mas mesmo fazendo de tudo pra dizer que não veio me ver, diz que estou linda e que é bom me encontrar.
Gosto de quando você me liga no meio da noite e fica sem falar nada e de repente diz ‘gosto de ouvir a sua voz, desculpa te acordar, se cobre e volta a dormir’.
No fundo, eu sei que eu gosto de tudo o que vem de você. Mas e como eu faço pra seguir com a minha vida quando tudo não passar de: ‘quem é você mesmo?’, ‘entrei no lugar errado’ ou ‘desculpe, foi engano?’. Desculpa, mas acho que não sei lidar com o esquecimento. Então, não me esquece.
.