Tudo o que você precisa fazer

.
.
E você me perguntou: “o que eu preciso fazer?” e eu simplesmente disse: “você precisa cruzar a linha”. Acho que no começo tu não entendeu esse lance de cruzar a linha. Deve ter imaginado muita coisa, ainda mais aquilo que você queria entender como verdadeiro. E o que eu queria de fato dizer com isso é que você tem que ir além. Não importa o que você faça. Quando você encontra a linha que te separa do senso comum, do banal, você tem que se arriscar e ir além. Isso também chama-se crescimento pessoal. E eu sei, que aos poucos estou ultrapassando algumas linhas, outras ainda parecem criar um bloqueio pra mim, mas nada que o tempo não ajude a transpor. E olha, obrigada por fazer essa pergunta, foi ela que me abriu os olhos para aquilo que era realmente necessário: ir além.
.
Anúncios

Oito

.

.

E se passaram oito meses desde que nos conhecemos. Lembro muito bem do quanto você parecia querer me provocar. Sempre arranjando um jeito de querer me irritar, tirar do sério. Depois de alguns dias sentindo que eu iria explodir com você, achei melhor sair e pensar em outras coisas. Saí de casa em busca de ares novos. Segui até um parque ensolarado que temos aqui na cidade. Encostei a bicicleta numa árvore e deitei no gramado verde, recém cortado, e fiquei divagando sobre tudo o que tenho vivido. E por mais incrível, apenas uma coisa era realmente constante nos meus pensamentos. E sabe, já se passaram oito meses e ainda é você que paira nos meus pensamentos.
.

Insana

.

.
Começou a chover. E a noite fria está ainda mais convidativa a reclusão. Tenho medo do que isso possa fazer. No momento eu penso que deveria pensar em outras coisas e não no silêncio e nem no fato de estar sozinha. O melhor seria pensar no que eu poderia fazer para mudar tudo isso. Mas eu não penso, só fico aqui, quietinha, sentindo. Sentindo tudo e mais um pouco. Se em um determinado momento nós queremos o frio na barriga, as noites sem dormir, o pensamento incontrolável. Em outros, como agora, gostaria de não estar sentindo nada. Gostaria apenas de um pouco de paz e alguém que entendesse os momentos nos quais quero surtar sem que ninguém me diga: “por que você está assim?” Eu estou assim porque no momento eu decidi estar assim. Me deixa surtar sozinha?

Assinado,

Loucura.
.

Parte XIV

“She believes in dreaming! 
She talks to the stars! 
She likes the romance, 
the slow dance staying out all night! 
She’s all about the rainbow! 
She loves to dance in the dark”.
(trechos de músicas)
.
.
“Dorme menina, o sono também salva, ou adia”. 
Caio Fernando Abreu
.
E Ella não sabia mais o que dizer, nem o que pensar, muito menos o que fazer. Ela tinha largado tudo aquilo que ela acreditava e por que? Porque foi se afastando dessas coisas, pois acreditava que precisava mudar. O que ela não fazia ideia era que pra mudar, não era preciso mudar de crenças, era preciso mudar certos hábitos e atitudes, mudar certos pensamentos. Ela não sabia mais o que fazer. Então resolveu dormir. Quem sabe os sonhos trouxessem para ela uma resposta.
.

Feliz Páscoa

.

.

“O momento é de renascimento, de mudança, então, que nesta páscoa, 
mais do que religiões ou ovos de páscoa, que nós busquemos incessantemente por verdadeiras auto-reedições”.

Adaptado do texto de Danielle Antonacci

Dia Mundial do Livro

.

.

“Cada livro, cada volume que você vê, tem alma. 
A alma de quem escreveu, e a alma dos que o leram, que viveram e sonharam com ele. 
Cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece.”
A sombra do vento